Recomeçar, sem parar!

DSC00566

Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos. (Salmos 19:1)

Quem me acompanha por aqui há mais tempo sabe que amo o livro de Salmos e amo, também, admirar a natureza.

O primeiro versículo do capítulo 19 desse maravilhoso livro diz que, por meio dos céus, podemos enxergar [um pouco] da grandeza de Deus. Nada melhor, então, que olhar para cima e admirar essa imensidão como quem exalta seu Criador.

Nesse livro encontramos várias e várias referências à natureza. Isso não é à toa. Adoramos a Deus quando reconhecemos que a beleza da natureza vem de Suas mãos.

Quando elogiamos uma obra de arte, geralmente elogiamos também quem a criou. Se não conhecemos o artista, logo procuraremos saber um pouco mais sobre sua vida, obras e afins, não é mesmo?

Com a natureza não é diferente.

Nada me inspira mais que a criação. Por meio dela percebo o cuidado e o capricho de Deus. Aprendo muito! O próprio Jesus, em suas parábolas, fez muitas referências à natureza.

A verdade é que quanto mais a gente se aproxima de Deus, mais a gente valoriza as coisas simples, os detalhes de tudo o que Ele faz. Para mim não há maior artista. Os céus nos dizem o quão zeloso Ele é. Admirar a beleza da criação, pra mim, definitivamente, é uma forma autêntica de adoração a Deus! Até porque aprendo muito com Ele através dela.

Quando nos deparamos com uma cena como a da foto (que registrei dia 15/11/2013 aqui na minha cidade), por exemplo, é impossível não admirar tamanha perfeição do Criador. Aprendo com o sol a recomeçar, sem parar; aprendo sobre as novas chances diárias; sobre renovação!

Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! (2 Coríntios 5:17)

Permanecerei assim, olhando para os céus todos os dias em busca de conhecer um pouco mais da grandeza de Deus; em busca de aprender grandes lições de forma tão sutil. Reparando que, assim como o sol, posso recomeçar todos os dias; posso viver as ‘coisas novas’ a cada nova manhã. E, a cada pôr-do-sol, lembrar-me de que ‘as coisas antigas já passaram’.

20130209-011028.jpg

Anúncios

Simplicidades cotidianas

1384254_729395083742313_557051882_n

Às vezes a gente só quer que o tempo passe rápido, que o relógio corra e que todos os planos do coração se concretizem (logo!).

Engraçado é que a gente anseia por isso da pior maneira possível: sentado.

Há tantas coisas para fazer, tantas peças ainda precisam ser encaixadas… A verdade é que não queremos o presente. Idealizamos uma vida no futuro, porém, esquecemos que o hoje é o futuro que outrora foi idealizado.

A vida é preciosa demais para se resumir em idealizações. Claro que, de certa forma, elas nos movem, mas é importante ser feliz hoje e deixar o relógio ‘tique-taquear’ naturalmente.

E é legal a gente descobrir a beleza de cada dia, os propósitos de cada detalhe vivido. É legal descobrir Deus todos os dias.

Não precisamos ir muito longe para perceber que Deus está tão perto. Fato é que se buscarmos de forma sensível, o encontraremos nos detalhes.

Ao acordar, abrir os olhos e perceber-se vivo é a primeira grande bênção do dia. O ‘pão de cada dia’ que não nos falta é outro grande cuidado de Deus.

Ao sair de casa, por exemplo, peço proteção a Deus, peço a Ele que caminhe comigo e me faça companhia ao longo de todo o dia. Ele tem me atendido, passamos o dia juntos.

Das simplicidades cotidianas que me fazem bem, destaco as ‘menores’ coisas: o carinho do meu namorado que me deseja ‘um dia abençoado’ todos os dias;  o sorriso de bom dia que recebo dentro do transporte público; as boas conversas com as pessoas que fazem parte do meu dia a dia; o amor da minha família que me espera chegar da faculdade tão tarde da noite e outros.

Gosto de enxergar Deus em coisas invisíveis aos olhos, nesses detalhes que as preocupações exageradas com o ‘tique-taquear’ dos relógios nos roubam. Gosto de enxergar Deus com meu coração. Ele está perto e se estamos dispostos a um relacionamento constante com Ele, sua presença é mais que real, é essencial.

20130209-011028.jpg