O sorriso da Flor

Eu, particularmente, amo jardins.
Num jardim especial, conheci uma flor sensacional. 
Que bela flor!
Seu sorriso contagiante era tão lindo quanto seus olhos. De tão sorridente, a flor foi apelidada por “risadinha”.
  
Nos últimos dias seu sorriso ganhou uma opacidade que me espantou um pouco.

Onde estava todo aquele brilho de outrora?

Algo estava acontecendo, a flor estava murchando aos poucos.
Mas, o que era?
Ao olhá-la meu coração se apertava. Algo estava errado.
E foi assim durante alguns meses; essa angústia dominava-me e eu queria tanto poder devolver aquele brilho… No entanto, não consegui.
Havia algo ao meu alcance, uma única coisa e foi o que fiz. Sempre que pensava na flor, pedia a Deus para dela cuidar.
Essa flor é especial para mim e para todo o jardim. Seu sorriso era marcante.
Então…

Por fim soube o que era. Algo lamentável. 

Um grande mal estava assolando sua vida, e colocando em seu coração um medo devastador.
Porém a flor fez de tudo para transparecer a alegria que ainda havia em seu coração, aquela que é verdadeira, aquela que vem do Espírito Santo. Mas esse mal lhe roubava até mesmo essa tentativa.
Seu sorriso não era mais o mesmo.
Mas, eu aprendi que quando a graça de Deus nos alcança uma vez, ela nos acompanha para sempre. 
E foi isso, pela graça de Deus, a flor foi direcionada aos devidos cuidados. Todas as portas lhe foram abertas de forma sobrenatural, pois era Deus quem as estava abrindo.
A flor passou por algumas reformas, e para que Deus fosse engrandecido através desse fato, ela está melhor.
O brilho do sorriso voltou. A flor está, novamente, radiante no jardim.

E eu continuo admirando o brilho inconfundível que há em seu sorriso! 
‘E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.’
(Romanos 8:28)

NOTA: conto sobre uma pessoa que amo muito e que está passando por um problema de saúde.
Anúncios

Paz inexplicável

Quando a dor dá lugar à paz que excede todo o entendimento humano, começamos a buscar em Deus os propósitos dos sofrimentos – que aparentemente são eternos.
Começo assim esse texto que escrevo como um desabafo.
Dor, seja ela física e/ou emocional, não é bem quista.
Quantas vezes seu travesseiro recolheu suas lágrimas? Lágrimas que só você e Deus sabiam que estavam sendo derramadas. E quando você chorou sem motivos? E também as vezes em que seus joelhos ficaram marcados; aqueles momentos em que você se encontrou no seu quarto, em secreto, clamando por um socorro.
Você já não sabia mais o que fazer e enfim disse: “Pai, não tenho forças nem para falar contigo, me abraça, por favor!”
Pronto! Foi o suficiente para sentir que Ele estava ali, bem ali do seu lado. Mas você continuou sem palavras. Seu clamor naquele momento era para que com suas lágrimas a dor fosse embora.
Um silêncio leve invadiu seu quarto, e em seu rosto um sorriso sereno interrompeu as lágrimas que rolavam sem parar pela sua face. Você já sabia quem estava chegando com o silêncio, Deus trouxe de presente Sua doce paz. Por isso você sorriu e se alegrou, porque essa paz é inexplicável.
Era como se você estivesse no centro de um furacão, onde tudo à sua volta é atormentado, mas você permanece firme, porque sabe em quem confia, e sabe também que Ele não desampara Seus filhos.
Paz! Doce paz que só o nosso Senhor Jesus pode nos proporcionar. A onisciência de Deus nos garante que nenhum dos Seus planos serão frustrados. Com isso brilha em nossos corações a certeza de que os sofrimentos não podem ser comparados com a grade glória que nos será revelada e essa sim é eterna.
Então, Recebi do Senhor o que também lhes entrego:
“Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai benignamente a Jerusalém, e bradai-lhe que já a sua milícia é acabada, que a sua iniquidade está expiada e que já recebeu em dobro da mão do SENHOR, por todos os seus pecados. Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus. Todo o vale será exaltado, e todo o monte e todo o outeiro será abatido; e o que é torcido se endireitará, e o que é áspero se aplainará. E a glória do SENHOR se manifestará, e toda a carne juntamente a verá, pois a boca do SENHOR o disse. Uma voz diz: Clama; e alguém disse: Que hei de clamar? Toda a carne é erva e toda a sua beleza como a flor do campo. Seca-se a erva, e cai a flor, soprando nela o Espírito do SENHOR. Na verdade o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente. Tu, ó Sião, que anuncias boas novas, sobe a um monte alto. Tu, ó Jerusalém, que anuncias boas novas, levanta a tua voz fortemente; levanta-a, não temas, e dize às cidades de Judá: Eis aqui está o vosso Deus. Eis que o Senhor DEUS virá com poder e seu braço dominará por Ele; eis que o seu galardão está com Ele, e o seu salário diante da sua face. Como pastor apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos, e os levará no seu regaço; as que amamentam guiará suavemente. (…)  Levantai ao alto os vossos olhos, e vede quem criou estas coisas; foi aquele que faz sair o exército delas segundo o seu número; ele as chama a todas pelos seus nomes; por causa da grandeza das suas forças, e porquanto é forte em poder, nenhuma delas faltará. Por que dizes, ó Jacó, e tu falas, ó Israel: O meu caminho está encoberto ao SENHOR, e o meu juízo passa despercebido ao meu Deus? Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento. Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão; Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.” (Isaías 40)Que a tranquila paz do nosso poderoso Deus repouse em nossos corações, nos fazendo compreender que Ele é um Deus SOBERANO e que nada foge do Seu olhar.

Com carinho,